Fim de férias

De volta ao trabalho após 2 semanas de férias.

Estas pescas de férias ficam para recordação não pela quantidade, nem pela qualidade, das capturas mas sim pelo adicionar de mais uma espécie capturada com amostras.

Logo na primeira incursão que fiz, fui brindado com a captura de um cação (Squalus acanthias)!! Nunca tal tinha visto ou mesmo ouvido.

Logo nos primeiros lançamentos, com um senko de 15cm montado em weightless, ouço um ataque na superficie na zona onde estava a amostra. Pensei que fosse algum robalo ou uma baila que tivessem falhado o senko. Volto a insistir na mesma passagem e após 3 ou 4 lançamentos novo ataque que nem deu hipótese de tentar a ferragem… Cana dobrada e drag do carreto a trabalhar de forma continua. Pelo arranque cheguei a pensar que fosse alguma corvina até que começaram as cabeçadas violentas.

Foi uma das lutas mais intensas que tive ainda para mais com uma cana 862ml (2,62m de CW 10-30g). Mas aos poucos fui conseguindo aproximá-lo da margem e deixá-lo em seco.

Admito que fiquei algo surpreso em ver um tubarão à minha frente… Não cheguei a medi-lo (estupidamente porque tinha a fita na bolsa das amostras) mas a olho tinha bem mais de 1m de comprimento.

 Na fotografia acima, dá para ter uma ideia do tamanho em comparação com os 15cm da amostra.

 

Segue um video já em seco.

Decidi não matá-lo e foi novamente libertado para a água…

Neste dia ainda fui brindado com a captura de um peixe agulha com uma amostra de superfície.

 

Nos 2 dias a seguir apenas cavalas e mais cavalas… Espécies decentes nem vê-las!

Material:

Cana: Major Craft Triple Cross 862ml
Carreto: Shimano Stradic CI4 4000FB
Multi: Goal PE#0.8 0,14mm
Leader: Berkley Trilene 0,35mm

Os restantes dias foram dedicados a tirar fotos, já que peixes nem senti-los… E não foi por falta de insistência.

2 comentários em “Fim de férias

  1. Boa tarde!
    Fiquei curioso em relação a pescar em weightless, junto á rebentação. Consegue lançar para trás da rebentação? A amostra não é empurrada para a margem pelas ondas?
    Cumprimentos,
    Nuno C.

    1. Bom dia,

      Depende muito de onde está a rebentação. As amostras que uso em weightless lançam bastante bem (OSP DoLive Stick, Senko 5″, Spotters). Dos 3 exemplos o Senko talvez seja o que mais lança. Para algo com tão pouco peso tem um lançamento muito competente. A escolha de utilização destas amostras faço-a com base em 2 fatores: estado do mar e profundidade. O mar convêm estar calmo não precisando de estar completamente chão. Quando está aquela rebentação mesmo junto à margem, por exemplo. Muito dos peixes atacam quando a ondulação faz a amostra subir a onda. É preferível serem utilizados preferencialmente em zonas de muito pouca profundidade (50cm a 1m). Dificilmente um peixe sobe de uma profundidade superior para vir atacar uma amostra que vem na superfície. Eu gosto de lançar contra a corrente, para que ao recolher a corrente actue sobre a amostra. Pode-se mesmo apenas controlar a linha e deixar que a corrente arraste a amostra consigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo